Poemas e poesias de amor

De um lirismo estranho, quando comparados, por exemplo, à poesia moderna, os poemas dos trovadores podem parecer ultrapassados àqueles que fizerem uma leitura desatenta, superficial. A influência da poesia provençal chega, inclusive, aos nossos dias. Esses provençais se misturariam aos jograis e menestréis galego-portugueses, dando origem às cantigas que veremos a seguir. Nos dois casos, o radical da palavra é o mesmo, referindo-se a trouver, ou seja, achar. Os poetas eram aqueles que achavam os versos, adequando-os às melodias e formando os cantares ou cantigas. Como exemplo, vejamos esta cantiga de Pero Garcia Burgalês: Ai eu coitad! E por que vi a dona que por meu mal vi! Tam comprida de todo bem, per boa fé, esto sei bem, se Nostro Senhor me dê bem dela!

Anúncio contactos 721676

2. O último poema do último príncipe de Matilde Campilho

Afinal, existem palavras suficientes no mundo que possam traduzir o amor? Alguns poetas arriscaram-se nessa difícil arte de decodificar o intangível tema. O amor sempre foi um assunto profícuo, tema recorrente para muitos artistas, especialmente para os artistas das palavras. Selecionei para você alguns dos mais belos poemas escritos em língua portuguesa. De Olavo Bilac a Paulo Leminski, em diferentes épocas, diferentes pontos de vista, diferentes sensações e definições para o amor. Leia e apaixone-se! Amava a Natureza quanto um monge calmo a Cristo Aqui amo a Natureza Como um monge calmo à Virgem Maria, Religiosamente, a meu modo, como dantes, Mas de outra maneira mais comovida e próxima. Vejo melhor os rios quando vou contigo Pelos campos até à beirada dos rios; Sentado a teu lado reparando nas nuvens Reparo nelas preferível

Leave a Reply

Your email address will not be published.*